quinta-feira, 2 de março de 2017

Estrelas pra iluminar frenéticamente a praia"








"E

um abraço bem apertado.
Um olhar mais que profundo,  que diria tudo que tentava , mas não conseguia expressar.
Em um quase sussurro deixa escapar:
'quero ver você sorrir com os olhos' "
Essa cena em forma de frase fora o suficiente para que o sonhar se descortinasse em um turbilhão de emoções que o pensamento não cabia mais dentro da mente.
Buscava razão para tal despertar naquele outro que apenas passava pelo caminho e
descuidadamente se cruzaram.
O olhar trocado foi de um 'que' de eternidade, tiveram que passar tão próximos um do outro que o vento cúmplice do destino fez com que sentissem o cheiro um do outro,
não do perfume,
mas da essência de cada um.
Momento quase epifânico...
provocou um encontrão, a carteira de cigarros foi ao chão, de alguma forma alguns saltaram
 perdendo-se.
Se ela mal sabia o que dizer tentando esconder o olhar que a denunciava.
Ele por sua vez, prestava bem atenção.
Fora sem dúvida o culpado pelo acidente. 
Enquanto ela se refazia, um vento chegando não se sabe de onde, desses que do nada formam redemoinho.Pois veio enquanto ele abaixado tentava recolher a carteira de cigarros, 
tentava é verdade mas sem tirar os olhos um só instante  dela. Exatamente nesse momento, sem pensar muito diz de uma só vez:
"Um olhar mais que profundo, que diria tudo que tentava , mas não conseguia expressar.
Em um quase sussurro deixa escapar
"Quero ver você sorrir com os olhos".
Foi nesse exato momento que o vento redemoinho vindo de surpresa  levanta de uma vez e de todo a saia rodada que cobria seus segredos mais bem guardados.
A saia cobre o rosto, mas descobre a face oculta até então.
Ele,  com um sorriso de felicidade inegável, nem se move mas balbucia..."A lua como plano de fundo e as estrelas pra iluminar feéricamente o abraço apertado."
A sai volta para seu lugar.
Ela, com a face em fogo, ajeita os cabelos, morde os lábios, respira fundo.
Nesse momento ele teme, não sabe o que mas teme. Agitado pega o maço de cigarros e estende...
ela pega não o maço,
mas a mas mão estendida,  surpreendendo diz:
Vem, vamos fumar longe daqui enquanto me fala o restante de seus versos.
Ainda com a visão do paraíso eternizada em si...
não exita, 
segura a mão estendia 
e se deixa conduzir.
Mas ela ainda diz antes de seguirem adiante:
 Repete por favor?
Ele quase como se aguardasse diz:

"A lua como plano de fundo e as estrelas pra iluminar feéricamente a praia.
Em um abraço bem apertado.
Um olhar mais que profundo, que diria tudo que tentava, mas não conseguia expressar.
"Quero vê-la sorrir com os olhos."
Ela sorri não somente com os olhos que para ele reluzem como as estrelas;
mas também com alma que nesse momento se mostra transparente feito cristal...
Ela satisfeita diz: Agora sim, vamos.
E simplesmente vão 
sorridentes.
Catiaho Reflexo d'Alma entre sonhos e delírios 01.25 de 17 de novembro de 2010
17 de nov de 2010